101. Qual é o prefácio dos dez mandamentos?
O prefácio dos dez mandamentos é: “Eu sou o Senhor teu Deus, que te tirei da
terra do Egito, da casa da servidão.” Nestas palavras Deus manifesta a sua
soberania como JEOVÁ (Senhor), o eterno, imutável e todo-poderoso Deus,
existindo em si e por si, cumprindo todas as suas palavras e obras, manifestando
que é um Deus em pacto, com todo o seu povo e com o Israel antigo; que assim
como tirou a estes da servidão do Egito, assim nos libertou do cativeiro
espiritual, e que, portanto, é nosso dever aceitar a Ele só por nosso Deus e
guardar todos os seus mandamentos.
Êx 20.2; Is 44.6; Êx 3.14 e 6.13; At 17.24, 28; Gn 17.7; Rm 3.29; Lc 1.74-75
1Pe 1.15-18.
102. Qual é o resumo dos quatro mandamentos que contêm o nosso
dever para com Deus?
O resumo dos quatro mandamentos que contêm o nosso dever para com Deus é
amar ao Senhor nosso Deus de todo o nosso coração, de toda a nossa alma, de
todas as nossas forças e de todo o nosso entendimento.
Lc 10.27.
103. Qual é o primeiro mandamento?
O primeiro mandamento é: “Não terás outros deuses diante de mim.”
Êx 20.3.
104. Quais são os deveres exigidos no primeiro mandamento?
Os deveres exigidos no primeiro mandamento são – o conhecer e reconhecer
Deus como único verdadeiro Deus e nosso Deus, e adorá-lo e glorificá-lo como
tal; pensar e meditar nEle, lembrar-nos dEle, altamente apreciá-lo, honrá-lo,
adorá-lo, escolhê-lo, amá-lo, desejá-lo e temê-lo; crêr nEle, confiando,
esperando, deleitando-nos e regozijando-nos nEle; ter zelo por Ele; invocá-lo,
dando-Lhe todo louvor e agradecimentos, prestando-Lhe toda a obediência e
submissão do homem todo; ter cuidado de o agradar em tudo, e tristeza quando
Ele é ofendido em qualquer coisa; e andar humildemente com Ele.
1Cr 28.9; Dt 26.17; Is 43.10; Sl 95.6-7; Mt 4.10; Sl 29.2; Mt 3.16; Sl 63.6; Ec
12.1; Sl 71.19; Mt 1.6; Is 45.23; Js 24.22; Dt 6.5; Sl 73.25; Is 8.13; Êx 14.31; Is
26.4; Sl 130.7; e 37.4; e 12.11; Rm 12.11; Fl 4.6; Jr 7.23; Tg 4.7; 1Jo 3.22; Sl
119.136; Jr 31.18; Mq 6.8.
105. Quais são os pecados proibidos no primeiro mandamento?
Os pecados proibidos no primeiro mandamento são – o ateísmo, negar ou não
ter um Deus; a idolatria, ter ou adorar mais do que um Deus, ou qualquer outro
juntamente com o verdadeiro Deus ou em lugar dEle; o não tê-lo e não
confessá-lo como Deus, e nosso Deus; a omissão ou negligência de qualquer
coisa devida a Ele, exigida neste mandamento; a ignorância, o esquecimento, as
más concepções, as falsas opiniões, os pensamentos indignos e ímpios quanto a
Ele; o pesquisar audaz e curioso dos seus segredos; toda a impiedade, todo o
ódio de Deus, egoísmo, espírito interesseiro e toda a aplicação desordenada e
imoderada do nosso entendimento, vontade ou afetos e outras coisas e o desvio
destes de Deus, em tudo ou em parte; a vã credulidade, a incredulidade, a
heresia, as crenças errôneas, a desconfiança, o desespero; a resistência
obstinada e a insensibilidade sob os juízos de Deus; a dureza de coração; a
soberba; a presunção; a segurança carnal; o tentar a Deus; o uso de meios
ilícitos, a confiança nos lícitos; os deleites e gozos carnais; um zelo corrupto,
cego e indiscreto; a tibieza e o amortecimento nas coisas de Deus; o alienar-nos
e apostatar-nos de Deus; o orar ou prestar qualquer culto religioso a santos,
anjos ou qualquer outra criatura; todos os pactos com o diabo; o consultar com
ele e dar ouvidos às suas sugestões; o fazer dos homens senhores da nossa fé e
consciência; o fazer pouco caso e desprezar a Deus e aos mandamentos; o
resistir e entristecer o seu Espírito; o descontentamento e impaciência com as
suas dispensações; acusá-lo estultamente dos males com que Ele nos aflige, e o
atribuir o louvor de qualquer bem que somos, temos ou podemos fazer à
fortuna, aos ídolos, a nós mesmos, ou a qualquer outra criatura.
Sl 14.1; Ef 2.12; Jr 2.27-28; 1Ts 1.4; Sl 81.11; Is 43.22-23; Jr 4.22; Os 4.1-6; Jr
2.32; At17.23, 29; Is 40.18; Sl 50.21; Dt 29.29; Tt 1.16; Hb 12.16; Rm 1.30;
2Tm 3.2; Fl 2.21; 1Jo 2.15-16; e 4.1; Hb 3.12; Gl 5.20; At 26.9; Sl 78.22; Gn
4.13; Jr 5.3; Is 43.25; Rm 2.5; Jr 13.15; Sl 19.13; Sf 1.12; Mt 4.7; Rm 3.8; Jr
17.5; 2Tm 3.4; Gl 4.17; Ap 3.1 e 3.16; Ez 14.5; Is 1.4-5; Os 4.12; Ap 19.10; Cl
2.18; Rm 1.25; Lv 20.6; At 5.3; 2Co 1.24; Dt 32.15; Pv 13.13; At 7.51; Ef 4.30;
Sl 73.2-3; Jó 1.22; Lc 12.19; Dn 5.23; Dt 8.17; Hb 1.16.
106. Que nos ensina especialmente pela palavras “além de mim” no
primeiro mandamento?
As palavras “além de mim” no primeiro mandamento ensinam-nos que Deus, que
tudo vê, nota especialmente e se ofende muito, com o pecado de ter-se qualquer
outro Deus, de maneira que elas sirvam de argumento para nos dissuadir desse
pecado e de agravá-lo com uma provocação mui ousada; assim como para nos
persuadir e fazer como diante dos olhos de Deus tudo o que fizemos no seu
serviço.
Sl 44.20-21; 1Cr 28.29
107. Qual é o segundo mandamento?
O segundo mandamento é: “Não farás para tí imagem de escultura, nem figura
alguma de tudo o que há em cima no céu, e do que há embaixo na terra; nem
de coisas que haja debaixo da terra. Não as adorarás nem lhe dará culto, porque
eu sou o Senhor teu Deus, o Deus forte e zeloso, que vinga a iniqüidade dos pais
nos filhos até a terceira e quarta geração daqueles que me aborrecem e que usa
de misericórdia até mil gerações com a queles que me amam e que guardam os
meus preceitos.”
Êx 20.4-6.
108. Quais são os deveres exigidos no segundo mandamento?
Os deveres exigidos no segundo mandamento são – o receber, observar e
guardar, puros e inalterados, todo o culto e todas as ordenaças religiosas que
Deus instituiu na sua Palavra, especialmente a oração e ações de graças em
nome de Cristo; a leitura, a prédica, e o ouvir da Palavra; a administração e a
recepção dos sacramentos; o governo e a disciplina da igreja; o ministério e a
sua manutenção; o jejum religioso, o jurar em nome de Deus e o fazer os votos
a Ele; bem como o desaprovar, detestar e opor-nos a todo o culto falso, e,
segundo a posição e vocação de um, o remover tal culto e todos os símbolos de
idolatria.
Dt 32.43; Mt 28.20; 1Tm 6.13-14; Fl 4.6; Ef 5.20; Dt 17.18-19; At 15.21; 2Tm
4.2; At 10.33; Mt 28.19 e 16.18 e 18.15-17; 1Co 12.28; Ef 4.11-12; 1Tm 5.17,
18; Jl 2.12; 1Co 7.5; Dt 6.13; Sl 76.11; At 17.16-17; Sl 16.4; Dt 7.5; Is 30.22.
109. Quais são os pecados proibidos no segundo mandamento?
Os pecados proibidos no segundo mandamento são – o estabelecer, aconselhar,
mandar, usar e aprovar de qualquer maneira qualquer culto religioso não
instituído por Deus; o fazer qualquer imagem de Deus, de todas e quaisquer das
três pessoas, quer interiormente no espírito, quer exteriormente em qualquer
forma de imagem ou semelhança de criatura alguma; toda a adoração dela, ou
de Deus nela ou por meio dela; o fazer qualquer imagem de deuses imaginários
e todo o culto ou serviço a eles pertecentes; todas as invensões superticiosas,
corrompendo o culto de Deus, acrescentando ou tirando dele, quer sejam
inventadas e adotadas por nós, quer recebidas por tradição de outros, embora
sob o título de antiguidade, de costume, de devoção, de boa intenção, ou por
qualquer outro pretexto; a simonia, o sacrilégio; toda a negligência, desprezo,
impedimento e oposição ao culto e ordenanças que Deus instituiu.
Nm 15.39; Dt 13.6-8; Os 5.11; Mq 6.16; 1Re 11.33 e 12.23; Dt 12.30-32 e 4.15-
16; At 17.29; Rm 1.21-23, 25; Gl 4.8; Êx 32.5, 8; 1Re 18.26-28; At 17.22; Cl
2.21-23; Ml 1.7-8, 14; Dt 4.2; Sl 104.39; Mt 15.9; 1Pe 1.8; Jr 44.17; Is 55.3-5;
Gl 1.13-14; 1Sm 13.12 e 15.21; At 8.18-19; Rm 2.22; Ml 3.8 e 1.7, 13; Mt 22.5 e
23.13; At 13.45.
110. Quais são as razões anexas ao segundo mandamento para lhe dar
maior força?
As razões anexas para o segundo mandamento, para lhe dar maior força,
contidas nestas palavras: “Porque eu sou o Senhor teu Deus, o Deus forte e
zelozo, que vinga a iniqüidade dos pais nos filhos até a terceira e quarta geração
daqueles que me aborrecem e que usa de misericórdia até mil gerações com a
queles que me amam e que guardam os meus preceitos,” são, além da
soberania de Deus sobre nós e o seu direito de propriedade em nós, o seu zelo
fervoroso pelo seu culto e indignação vingadora contra todo o culto falso,
considerando-o uma apostasia religiosa, tendo por inimigos os violadores desse
mandamento e ameaçando puni-los até diversas gerações e tendo por amigos os
que guardam os seus mandamentos, prometendo-lhes a misericórdia até muitas
gerações.
Êx 20.5-6; Sl 14.11; Ap 15.3-4; Êx 34.13-14; 1Co 10.20-22; Os 2.2-4; Dt 5.29.